Assembleia aprova projeto de indicação que proíbe Carnaval no Ceará em 2022




A Assembleia Legislativa do Ceará aprovou projeto de indicação que visa proibir as festividades de Carnaval no ano de 2022 em todo o Estado. A inciativa se restringe a eventos públicos. O projeto é de autoria do deputado Apóstolo Luiz Henrique (PP), que também sugeriu que a verba que seria utilizada para a realização da festa seja remanejada para a saúde dos municípios.


“Nós votamos aqui o estado de calamidade pública dos municípios. Os prefeitos devem ter prudência. Imaginem R$ 14 milhões dos editais de Carnaval destinados à saúde. Existem tantos hospitais que estão precisando do nosso apoio”, declarou durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa dessa quarta-feira, 8.


Na ocasião, o parlamentar também pediu ação do Ministério Público para que fiscalize e interrompa celebrações no Carnaval de 2022.“Quero pedir ao Ministério Público que fiscalize os municípios. Antes do governador se pronunciar que não era a favor do Carnaval, a gente já tinha entrado com um projeto. Em Aracati, 200 mil pessoas por dia participaram do último Carnaval. A pandemia estourou no Brasil após o Carnaval de 2020”, pontuou.

Na justificativa do projeto, Luiz Henrique argumenta que, "embora seja importante economicamente, se trata de uma festa gratuita, realizada em espaço aberto à toda a população, sem limite de capacidade do público."

"Nos últimos anos, os hospitais entraram em colapso, todos eles, no país inteiro. E esse colapso não atingiu só as pessoas com Covid, mas também as que têm outras doenças. O controle da pandemia escapou ao alcance dos serviços de saúde. Nosso receio é que uma festividade com essa magnitude possa gerar um novo surto de pessoas infectadas e não estaremos preparados com número de leitos para restabelecer os quadros clínicos", concluiu.

O projeto agora vai para o governador Camilo Santana (PT), a quem cabe decidir se a iniciativa segue adiante e se transforma em lei, ou não.